Classes de Palavras/Morfologia X Sintaxe/ Passo a passo

Tempo de leitura: 10 min

Escrito por Antonio Garcia

Classes de Palavras/Morfologia X Sintaxe/ Passo a passo

Hoje, estudaremos a Classes de Palavras , Morfologia, Sintaxe . Para efeitos didáticos, a gramática é divido em 4 partes: Fonologia, Morfologia, Sintaxe, e a Semântica

Em suma, a Fonologia: estuda os sons da fala; a Morfologia: estuda a classificação das palavras; a Sintaxe: estuda a relação entre as palavras; e a Semântica: estuda o sentido das palavras;

Na atualidade,  a gramática é cobrada dentro de textos, frases e períodos. Pensando nisso elaborei este artigo para facilitar o entendimento sobre a gramática.

Por isso, de maneira especial, faremos  uma relação entre Morfologia e Sintaxe, uma vez que não tem como trabalhar um vocábulo fora de uma conjuntura  linguística, que é a frase ou um período. Ou seja, vamos, dentro da frase, entender palavra por palavra e o que cada uma delas representa dentro de uma visão morfológica e também, dentro dos parâmetros da análise sintática.

Entretanto, eu não vou falar sobre cada Classes de Palavras aqui, porque tem artigos neste Blog Português Completo  explicitando sobre cada uma delas. Portanto, se quiser inteirar mais sobre cada classe gramatical, clique sob  cada palavra (logo abaixo) que representa cada classe gramatical e busque compreendê-las melhor.

Leia Também:

Afim de  lembrá-los, as classes de palavras existem para classificar e organizar as palavras da língua portuguesa, de acordo com suas funções. Como já dissemos no início deste artigo, as provas, concursos, ENEM e Vestibulares estão exigindo essa classificação dentro dos textos. Portanto, precisa-se saber identificar e escrever usando todas as terminologias exigidas  sabendo de fato identificar as palavras tanto morfologicamente:   as Classes Gramaticais e sintaticamente:  as relações entre os termas inseridos dentro de um texto, períodos ou frases.

Dica interessante para estudantes de nível médio ou superior: Oportunidade de Renda para alunos pagarem seus estudos: Saiba Mais.

1-Classes de palavras – Morfologia x Sintaxe

A primeira Classe de palavras é o Substantivo, e sucede pelas demais:

1-Substantivo; (Saiba mais)

2-Adjetivo; (Saiba mais)

3-Advérbio;(Saiba mais)

4-Artigo; (Saiba mais)

5-Verbo; (Saiba mais)

6-Pronome; (Saiba mais)

7- Preposição; (Saiba mais)

8 –Interjeição; (Saiba mais)

9-Numeral; (Saiba mais)

10-Conjunção; (Saiba mais)

Inclusive, o substantivo, em termos de relação das palavras, ele exerce a função principal dentro da frase, ou seja, ele é sempre a palavra mais importante do grupo em que se encontra.

Desta forma, vamos  analisar algumas sentenças,afim de que você entenda a relação entre  morfologia e sintáxe, de forma prática. Vamos começar a trabalhar com o menor universo linguístico que é a frase.

O que é uma frase?

Ora, frase é tudo aquilo que tem sentido completo tendo verbo ou não. Frase, comunica e expressa algo. A frase que tem verbo tem um nome específico, que se chama “período”. Seja período simples ou   período composto.

Assim sendo, dentro do estudo tradicional a gente estuda o sujeito, o predicado, objeto direto e objeto indireto dentro de uma oração.

Lembrando que toda oração tem verbo. Então, trabalharemos as classes de palavras dentro de períodos. Ou seja, termos linguísticos com verbos.

2-A nossa primeira frase será:

“Aqueles meus dois sapatos prediletos/ são lindos;”

Como o proposito de  explicar melhor, sempre que  se deparar  com um período, a primeira coisa que se deve fazer é   olhar é o verbo. Tem outras formas de analisar um período, no entanto, para facilitar a compreensão, vamos observar a partir do verbo. O verbo dessa frase em questão é o “são”.

Então, para concluirmos  a analise,  precisamos fazer o seguinte: Dividir a frase em dois grupos: o grupo do  “sujeito” e o grupo do “predicado”.

Dessa maneira, entre o sujeito e o predicado tem uma pausa básica, e não necessita colocar vírgula. Quer dizer, não se separa por vírgula o sujeito e o verbo. De fato existe  uma pausa entre os dois campos, porém, não será necessário colocar a vírgula, uma vez que , não se separa por vírgula  termos cruciais dentro de uma estrutura.

2-A nossa primeira frase será:

“Aqueles meus dois sapatos prediletos/ são lindos;”

Como o proposito de  explicar melhor, sempre que  se deparar  com um período, a primeira coisa que se deve fazer é   olhar é o verbo. Tem outras formas de analisar um período, no entanto, para facilitar a compreensão, vamos observar a partir do verbo. O verbo dessa frase em questão é o “são”.

Então, para concluirmos  a analise,  precisamos fazer o seguinte: Dividir a frase em dois grupos: o grupo do  “sujeito” e o grupo do “predicado”.

Dessa maneira, entre o sujeito e o predicado tem uma pausa básica, e não necessita colocar vírgula. Quer dizer, não se separa por vírgula o sujeito e o verbo. De fato existe  uma pausa entre os dois campos, porém, não será necessário colocar a vírgula, uma vez que , não se separa por vírgula  termos cruciais dentro de uma estrutura.

Em síntese,  na frase acima: Aqueles meus dois sapatos prediletos/ são lindos, detectamos que tem dois grupos. O primeiro:

“Aqueles meus dois sapatos prediletos” (Primeiro grupo) Parte não verbal.

“lindos” (Segundo grupo) Parte verbal.

Enfim, cada grupo no Português tem um vocábulo, ou às vezes mais, que são relevantes. Sempre teremos uma palavra mais importante e outras subordinadas a ela. Entretanto, a relação de dependência não se observa apenas no período composto, mas,  desde o período simples.

Dessa forma, ao observarmos a frase acima, detectamos que a palavra mais importante no primeiro período é “sapatos”. Porque? Porque a frase fala e expressa sobre “sapatos”. E sapatos é um nome. Sendo um substantivo, nomeia o objeto. Flexiona no singular e  no plural e além disso é núcleo da expressão em que ele se encontra.

3-A partir daí, vamos analisar tanto morfologicamente, quanto sintaticamente e faremos a divisão da seguinte maneira:

“Aqueles meus dois sapatos prediletos/ são lindos;”

Do verbo em diante, parte verbal.

Antes do verbo: parte não verbal.

Vale a pena lembrar que a morfologia trata da classificação, da formação  e da estrutura  das palavras dentro das 10 Classes de Palavras ou Classes gramaticais, que já vimos acima. Ao contrario da sintaxe,  a sua prioridade é estudar as palavras de forma individualizada, sem se preocupar com as suas  funções dentro de um  texto.

Vamos voltar para a nossa frase exemplo:

Por conseguinte, dentro das partes, temos uma palavra, como já dissemos, mais importante.

Geralmente na parte verbal, a palavra mais importante é o “verbo”. Porém, existe exceções, por exemplo, em se tratando dos verbos de ligação. Nesses casos, eles não exercerão a função de  palavra mais relevante do grupo.

Porque os verbos de ligação não são relevantes? Ora! Porque os verbos de ligação estão em um grupo de verbos chamados relacionais.

4-Há, praticamente três tipos de verbos:

Logo, temos os verbos que indicam ação como por exemplos:  correr, exercitar, comer, fazer e etc. Temos os verbos fenômenos da Natureza, como por exemplo:  relampejar, trovejar, chover e etc., que mesmo sendo verbos de ação, não possuem sujeito. E por fim, os verbos relacionais que exercem a função de ligar. No entanto, elementos de ligação no Português não exerce atividade sintática. Desta forma, não exercendo atividade sintática, não podem ser a palavra mais importante do grupo em que se encontra.

Então na frase de exemplo: Aqueles meus dois sapatos prediletos / são lindos, o verbo “são” não pode ser a palavra  mais relevante.

Inclusive, podemos observar o seguinte: Se o verbo “são” liga, ele deverá ligar duas informações.  Não é verdade? Deste modo pergunto:  qual é a ligação, então, que este verbo realiza?

Preste atenção!

Observe que “lindo” é característica de “sapatos”, não é? Para identificar isso basta trocar a palavra em destaque por uma palavra do gênero feminino, como por exemplo: no lugar de “sapatos”, colocar “meias”. Daí ficaria:

Desse modo,  fica assim: Aquelas minhas duas “meias” prediletas/ são lindas. Perceba que quando eu altero sapatos por “meia”, a característica de “prediletos” muda para “prediletas” e ‘lindos” muda para “lindas”. Isso configura  que existe uma relação entre essas duas palavras.

5-Então, preste mais atenção ainda!

Em suma, toda vez que se altera uma palavra e outras sofrerem também alterações, isto é,  dentro de um grupo linguístico,  é porque elas estão ligadas. Se liga então:

Deste modo, significa de fato que o “são” é verbo de ligação e porquê? Porque ele liga, ou seja: liga as características de “prediletos” e “lindos” à “sapatos” que é a palavra mais importante da parte não verbal. Interessante não é? Mais ainda não acabou. Vamos seguir em frente?

Reflete então: Qual é a  palavra mais importante da parte verbal?  Se “são” não é a palavra mais relevante, então a palavra mais importante seria “lindos”?

Entretanto, no português quando se tira as palavras mais relevantes, todas as outras palavras estão ligadas a esta palavra principal.

Neste caso, o núcleo da parte verbal está relacionada a parte não verbal. Ou seja, “lindos” estará ligado também à “sapatos” uma vez que ele especifica, ele correlaciona  também com “sapatos” 

Fazendo uma análise completa, da nossa frase de exemplo: “aqueles meus dois sapatos prediletos/ são lindos”,  observe que, “Aqueles” especifica “sapatos”, uma vez que sapatos é a palavra principal e todas as demais palavras estão ligadas a ele. Certo? Concluindo: “meus” estão  ligados a “sapatos”, “dois” também e “prediletos” da mesma maneira. Entretanto, basta saber que “sapatos” está no masculino plural e todas as outras palavras também estarão no masculino plural.  Ou seja: da mesma forma que  “Aqueles”,  “dois”, “prediletos”, da parte não verbal;  está relacionada a sapatos,  “lindos” da parte verbal, também  está ligado a “sapatos” e concorda com ele.  Para entender melhor, “sapatos” foi designado e caracterizado por todas essas palavras.

6-Aproveitando, vamos classificar morfologicamente  as palavras da nossa frase, iniciando com a parte não verbal.

Mãos à obra!

“Aqueles” é pronome. A função do pronome é de substituir ou acompanhar o nome e neste caso está acompanhando “sapatos”.

“meus” também é um pronome possessivo.

“dois” é numeral, porque quantifica “Sapatos”.

“sapatos” é Substantivo.

“Prediletos” é Adjetivo masculino.

E partindo para outra expressão da parte verbal:

“São” é Verbo de ligação.

“lindos” é um adjetivo de  “sapatos”.

Viu como é fácil? Conseguiu entender como se dá a classificação morfológica? Então, vamos partir agora para a uma análise dentro da sintaxe.

7-SINTAXE

A sintaxe é a parte da gramática que estuda as relações  de sentido das expressões  entre si. É através dela que é possível combinar as palavras e orações e dar coerência a um texto. Dentro da análise sintática se estuda as relações entre as palavras, ou seja, se elas retratam o  sujeito ou o predicado;  se são adjuntos adnominais, adjuntos adverbiais.  Se tem a função de núcleo, de predicativo e etc…

Voltamos para análise da nossa frase: Aqueles meus dois sapatos prediletos / são lindos.

Com efeito,  “sapatos” é a palavra mais importante da primeira expressão. Ou seja, sintaticamente ele é o “núcleo” e todas as outras palavras estão juntas desse núcleo. Observação.  Não importa se tem mais palavras antes de “sapatos”. Ora, o que você precisa entender é que todas essas palavras estão na mesma expressão que “sapatos” e estão juntos do núcleo. Neste sentido “Aqueles”, “meus” “dois” e “prediletos” são Adjuntos Adnominais. Porque?

Porque “Ad” no português é junto e junto dá a ideia de junto. Então, estas palavras estão juntos do nome. Por isso, Adjunto Adnominal, ou seja, está junto do nome.

Preste Atenção!

Desta forma, “lindos” também é uma característica de “sapatos”, porém, esta palavra  não está junto do nome no “sujeito”. Basta observar! Ela está na outra oração, na parte verbal, ou seja, no “predicado”. Portanto, quando uma palavra da parte verbal está ligado o núcleo da palavra não verbal,  é chamado de “PREDICATIVO”.

Observe: “prediletos” e “lindos” são características de “sapatos”. Entretanto, um está junto do nome e o outro está na parte verbal, no predicado. Um é “Adjunto adnominal” e o outro é “Predicativo”. Embora tenham a mesma classificação, porém,  não realizam a mesma função sintática na frase.

Gostou desse artigo? Coloque nos comentários abaixo…

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Leave a Reply


*


*


Seja o primeiro a comentar!

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.
Criado por WP RGPD Pro

Renda Extra para pagar as despesas de seus estudos!

Aprenda a Faturar Alto com Brigadeiros Gourmet Incríveis para Seus Clientes!

"Receitas passo a passo em Vídeo Aulas + Apostila + Certificado e Suporte 24h"